Independente de qualquer diagnóstico prévio, é possível notar que a vocação econômica de Porciúncula está relacionada profundamente com a agricultura e o turismo.

Isso não quer dizer que o município estaria de portas fechadas para outros vetores de desenvolvimento econômico. Há muitas tendências que independem das características ambientais e climáticas, como ocorre com a agricultura e com o turismo.

A economia criativa é uma tendência que pode ser reproduzida nas cidades pequenas, como é o caso da nossa Porciúncula. Capital humano nós temos. Há muitos porciunculenses capacitados, qualificados e criativos que poderão abrir novos campos para fomentar a geração de emprego e renda.

O desenvolvimento da economia local não acontece da noite para o dia. É consequência de diversos fatores como investimentos em infraestrutura, logística, tecnologia, comunicação e educação. Além disso, a situação fiscal do município e a legislação municipal devem ser observadas.

No caso de Porciúncula, o problema com as inundações é um revés,  tendo em vista que parcela significativa da malha urbana infraestruturada é atingida, o que influencia no tipo de arquitetura que deverá ser produzida no caso de empresas de médio e grande porte, aumentando os custos. Para fugir do problema, além de intervenções como obras de micro e macrodrenagem, seria necessário expandir a malha urbana para áreas não afetadas, o que requer um planejamento de longo prazo, com estudos diversos de impactos e investimentos em infraestrutura como redes de energia, água, esgoto, comunicação e pavimentação.

Em relação a agricultura, a vocação é histórica pois o município além de ser grande produtor de café e leite, tem uma diversidade climática que permite o cultivo de diferentes culturas agrícolas.

Sobre o turismo, comento brevemente que no passado dois eventos importantes abriram as portas de Porciúncula para o Mundo. O primeiro foi o Voo Livre, que deu a Porciúncula uma visibilidade incrível no campo do turismo de aventura. O segundo grande evento foi a realização da Exposição Agropecuária e Industrial, a maior festa do nosso calendário, a que mobiliza o maior número de pessoas, confirmando a competência que temos para acolher turistas  e promover grandes eventos.

Há perspectivas boas para o futuro e acredito ser possível conseguir resultados diferentes desses que já conhecemos.

Porciúncula tem potencial para mais, falta planejamento e vontade política. Nada que venha da noite para o dia, mas é preciso começar a priorizar o que realmente fará com que a população seja beneficiada diretamente e nada melhor do que novos empregos e oportunidades para melhorar a vida do cidadão, deixando-o mais independente.

Eu acredito nisso!

 

IMG_4033