Sempre caminho pela Avenida Rio Branco observando a nova relação das pessoas com a infraestrutura criada para acolher as faixas dos trilhos do VLT. Neste trecho, próximo da Estação VLT da Cinelândia, percebe-se que apesar de ter sido criado uma travessia de pedestres pelo canteiro de proteção, a linha de desejo de travessia das pessoas não era essa, mas aquela lá, mais a frente, onde a grama está pisoteada. Conseguiram perceber?

Em Brasília, é comum perceber essas linhas de desejo de travessia nos imensos gramados do plano piloto. O mais indicado era que a travessia fosse implantada onde as pessoas preferem atravessar, neste caso, mais acima, próximo da saída do metrô.