Encerrado o primeiro turno das eleições municipais, a vida começa a voltar a normalidade em 5.515 municípios, com exceções daqueles em que candidatos eleitos estão sub judice. O segundo turno ocorrerá em apenas 55 cidades de um total de 5.570.

Foi uma eleição atípica por conta das restrições da lei eleitoral, cujas mudanças eu particularmente aprovei.

Aos eleitos, desejo profundamente sucesso em seus mandatos, porque o que estará em jogo é a felicidade dos munícipes. Aos que não foram eleitos, e me dirijo aqui aos meus amigos e conhecidos que foram candidatos, afirmo, com toda a convicção, de que há derrotas eleitorais que são acompanhadas de vitórias políticas, assim como, nem todas as vitórias eleitorais são garantias de vitórias políticas. A eleição não é o fim, é apenas o começo de uma nova jornada que será avaliado no final de um ciclo.

O momento fiscal e político do país acaba influenciado o humor dos eleitores a nível municipal e isso significa que será exigido das prefeitas e prefeitos eleitos ou reeleitos prudência com os gastos públicos, como nomeações, assim como atitudes respaldadas pela ética nos assuntos da administração pública.