A imprensa que tem responsabilidade social deve se manter o mais distante possível das conveniências do governo de plantão.

Da mesma forma que se exige do Poder Legislativo o cumprimento do seu papel de fiscalizar o Executivo, a imprensa, por sua vez, tem a mesma função, de fiscalizar, não apenas o Executivo, mas também o Legislativo.

Muda-se o governante, mas a administração pública segue numa linha reta e portanto, torna-se bastante suspeito que, de uma hora para outra, os veículos de informação contraiam uma súbita cegueira.