size_810_16_9_escritorio-visto-de-cima

 

Prefeitos eleitos das melhores cidades para empreender prometem estimular a economia criativa e modernizar a gestão pública. São eles:

São Paulo – Prefeito eleito João Dória (PSDB)

Situação – O preço do metro quadrado na cidade, em média de 6.900 reais, é o terceiro mais alto do país, o que pode dificultar a expansão de pequenos negócios.

Promessa – Construir um espaço para startups onde hoje está a Ceagesp, central de distribuição de alimentos de São Paulo.

Florianópolis – Prefeito eleito Gean Loureiro (PMDB)

Situação – A burocracia municipal é lenta: em média, são gastos 142 dias para abrir um negócio, o sétimo pior índice entre 32 cidades avaliadas.

Promessa – Convidar as startups locais a desenvolver produtos que aumentem a eficiência da máquina pública.

Campinas – Prefeito eleito Jonas Donizette (PSB)

Situação – No ano passado, os estudantes camponeses não bateram a meta do Ministério da Educação no Ideb, principal exame do ensino básico do país.

Promessa – Instalar 475 quilômetros de fibra óptica para levar internet de alta velocidade às escolas e permitir aulas multimídia.

Joinville – Prefeito eleito Udo Dohler (PMDB)

Situação – A indústria metal-mecânica, responsável por 40% da economia local, deverá encolher com as tecnologias de compartilhamento de veículos, como o Uber.

Promessa – Criar um fundo de investimentos de 400 milhões de reais para atrair cadeias promissoras, como a de biotecnologia.

Vitória – Prefeito eleito Luciano Rezende (PPS)

Situação – Embora a cidade tenha universidade com vocação empreendedora, faltam espaços físicos para transformar pesquisas científicas em novos negócios.

Promessa – Construir um parque tecnológico para sediar empresas inovadoras. O projeto deve ser lançado já em 2017.

São José dos Campos – Prefeito eleito Felício Ramuth (PSDB)

Situação  – Apenas 1,95% das empresas da cidade pertencem à economia criativa, negócios de base tecnológica, um índice abaixo da média das 32 cidades avaliadas.

Promessa – Investir em startups que resolvam desafios locais e criar um espaço para acomodar os novos negócios.

(Fonte – Revista EXAME, p.56, Ed. 1126)